23 - 11 - 2017

Você conhece a origem da cidade Rio de Janeiro?

Separamos 07 fatos interessantes sobre o Rio, que talvez você desconheça. 


A Baía da Guanabara foi descoberta em 1 de janeiro de 1502

A Baía da Guanabara, onde fica a cidade do Rio de Janeiro, foi descoberta pelo explorador português Gaspar de Lemos em 1 de janeiro de 1502.


A cidade recebeu o nome de um rio inexistente

Em janeiro de 1502, o navegador português Gaspar de Lemos chegou à Baía de Guanabara, às margens da qual a cidade seria oficialmente fundada anos mais tarde, em 1565. Na ocasião, confundindo a baía com a foz de um rio, os exploradores deram ao local o nome de Rio de Janeiro, por ter sido descoberto no primeiro mês do ano.


“Carioca” significa “casa do homem branco”

A palavra carioca, tem sua origem na língua Tupi-Guarani, usada pelos povos indígenas que habitaram aquelas terras, antes dos europeus chegarem. Os índios chamavam de “Kari’Oka”, a cidade que os colonizadores portugueses estavam construindo em suas terras, que significa, a casa do homem branco.  


O seu principal ponto turístico é atingindo por raios todos os anos

O Brasil é o país com a maior incidência de raios em todo o mundo. No Rio de Janeiro, as constantes descargas elétricas ameaçam um de seus principais símbolos: o Cristo Redentor, considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

A explicação dada para a frequência do fenômeno é que a combinação de montanhas e grande concentração de água.


Existem 4 favelas para cada bairro residencial

Tão marcantes como o Cristo ou o Pão de Açúcar, as favelas se espalham pelos morros do Rio. Os números impressionam: segundo dados do Censo 2010, existem 160 bairros urbanizados e 763 favelas, nas quais vivem mais de 1 milhão e 300 mil pessoas, quase um quarto da população municipal. Para se ter uma noção, se todos os moradores de favelas no Rio de Janeiro formassem uma cidade à parte, ela ainda seria a 12ª maior do país em população.


O Rio é berço do frescobol

O esporte praiano surgiu por volta de 1940 nas areias de Copacabana e seu idealizador foi Lian Pontes de Carvalho que era dono de uma fábrica de pranchas e usava as sobras de madeira de sua loja para confeccionar raquetes. Depois de algum tempo o frescobol foi proibido em Copacabana e a atividade se disseminou devido aos praticantes irem para outras praias praticar o frescobol.


O Rio tem o recorde mundial de público em uma partida de futebol

A partida que decidiu o final da Copa do Mundo de 1950, a favor do nosso vizinho sul-americano, o Uruguai por 2x1, reuniu o maior público em uma partida de futebol, recorde registrado pelo Guinness. Segundo a Fifa, quase 200 mil pessoas foram ao Maracanã. 


Clique na foto e veja nosso pacote para a maratona no Rio. Aproveite e inscreva-se!